APAES. “O objetivo primário é o bem-estar das crianças”!

A Associação de Pais e Amigos de Soutelo (APAES) apresenta-se como um veículo impulsionador no meio escolar, estreitando as relações entre alunos, corpo docente, funcionários e encarregados de educação. Sem fins lucrativos, a organização nasceu nos finais dos anos 90 e, hoje, é composta por um grupo de doze voluntários, que trabalham com o propósito de aproximar os pais das atividades dos filhos, fortalecendo valores e princípios úteis para o futuro. “O objetivo primário é o bem-estar das crianças”, sublinhou o vice-presidente da coletividade, Miguel Costa.

Ao longo do ano, a associação prepara um vasto leque de atividades lúdico-pedagógicas para toda a comunidade escolar, que propiciem a interação e momentos de diversão entre todos. Há também atividades extracurriculares (Hip-Hop, Karaté e Dança), que decorrem durante os dias da semana e são inteiramente da responsabilidade da associação. Hoje, com a freguesia com mais dinâmica e unida, a APAES é um dos órgãos que se mostra disponível para colaborar com as restantes associações locais e com a própria Junta de Freguesia de Soutelo na realização de eventos socioculturais. No que toca ao futuro, a APAES pretende manter as atividades que habitualmente são desenvolvidas durante o ano, envolver-se em iniciativas diferentes em conjunto com outras associações e, ainda, mudar de instalações, passando do espaço provisório para uma sede oficial.

APAES, uma associação dinâmica, unida e focada nas crianças

2.jpgIntegrado no projeto há quatro anos, Miguel Costa mostra-se bastante satisfeito com o desenvolvimento e crescimento de uma associação que estava a viver tempos menos favoráveis. “A APAES não atravessava os melhores dias e estava prestes a terminar. Entretanto, começou-se a convidar um conjunto de pessoas e formou-se um novo órgão de direção. De lá para cá, as coisas têm sido bem mais positivas. Temos conseguido crescer, quer na dimensão quer na expressão na freguesia”, referiu. Logo a seguir, o membro da direção frisou que, nos dias que correm, a comunicação entre a associação e os pais se tem estreitado por via das novas tecnologias. “Agora, os pais conhecem-nos melhor. Antes, queixavam-se da falta de conhecimento das iniciativas. Hoje, já trabalhamos de forma a que a informação chegue atempadamente. A título de exemplo, divulgámos a Festa de Natal de 2018 nas redes sociais, fizemos flyers e cartazes, enviámos convite com duas semanas de antecedência…”, contou Miguel Costa. “Neste momento, acho que não há nenhum encarregado que possa dizer que não consegue falar connosco. Há vários canais. Hoje, estamos mais próximos dos pais e da comunidade”, reiterou.

3.jpgEntre diversas atividades, a associação organiza eventos em datas e momentos simbólicos, como o dia do pai, da mãe, o Natal, a Carnaval, as marchas de Santo António e a feira Quinhentista, entre outras. A título de exemplo, Miguel Costa recordou um episódio que deixou os alunos muito felizes: “No dia 25 de Abril, conseguimos trazer cá um representante dos soldados. Ele fez uma pequena apresentação sobre o período histórico e as crianças gostaram imenso!”. O Vice-Presidente explicou também que a própria freguesia está no bom caminho para fortalecer laços entre a comunidade e a APAES é uma associação aberta a sugestões de colaboração. “Tem-se visto uma forte sinergia entre associações. A Junta de Freguesia também tem trabalhado a favor disso. Não falo apenas de atividades direcionadas para a escola, mas também de caráter mais social”, disse.

Novas atividades estão na forja

4.jpgA par desta dinâmica, a APAES promove a realização de três atividades desportivas – Hip Hop, Ballet e Karaté – logo após o período de aulas (17h30). As duas primeiras modalidades são lecionadas pela Companhia de Dança 77 e o a última pelo experiente professor João Silva. As aulas realizam-se em dias diferentes (terças, quartas e sextas-feiras), nas instalações da escola, e há perspetivas de crescimento. “No futuro, podemos trazer outras ocupações, como aulas de música, oficina de trabalhos manuais... A ideia é estimular e enriquecer a mente, ajudar a aliviar o stress, trazer mais diversão e harmonia ao dia das crianças”, explica. Para manter uma agenda tão dinâmica e ativa, contam com diferentes patrocinadores. “Pedimos muito. Somos muitos pedinchões, mas pedimos sempre com um objetivo. Levamos uma carta formalizada quando vamos aos nossos patrocinadores. A verdade é que há pessoas muito generosas nesta zona. O Intermarché de Prado é um exemplo disso, tem nos ajudado bastante em géneros (lanches, sumos, entre outros)”, revelou.

5.jpgSe a Associação de Pais e Amigos de Soutelo se une para promover ações recreativas, tem também a missão de auxiliar quando surgem problemas, funcionando como um intermediário entre os pais e a escola. “Tentamos mediar a situação, ou seja, estabelecer a ponte entre as várias entidades. Quando há falhas em termos financeiros ou apoio logístico, fazemos por resolver o problema da forma mais rápida que conseguimos”, sublinhou, referindo ainda que há situações no ambiente escolar que carecem de mais atenção, destacando duas limitações: “o orçamento e a falta de pessoal”. “Para nós, o importante é não arranjar mais um problema, mas sim solucionar. Nunca esquecemos que o objetivo primário é o bem-estar das crianças. É para isso que trabalhamos”, referiu Miguel Costa.

 

 

“Queremos sempre alcançar metas maiores...somos ambiciosos!”

6.jpgApesar de ter sido eleita apenas no passado mês de outubro, os elementos da atual direção da APAES já não são novos nestas andanças e o balanço dos últimos anos é muito positivo. “Estamos sempre a crescer. A direção não mudou muito, porque é muito difícil angariar pessoas para integrar a equipa. Conseguimos alguns elementos novos e houve uma pequena reestruturação. A nova direção está a querer elevar mais um bocadinho a fasquia”, avançou Miguel Costa. A APAES é também representante do conjunto das Associações no Conselho Municipal de Educação e no Conselho Geral e Central do Agrupamento de Escolas de Vila Verde. Assim, tem o poder de consultoria e supervisionamento nas atividades. “Não somos órgãos decisivos- Podemos não ter um papel importantíssimo, mas pelo menos podemos expressar a nossa opinião e das demais associações do Município”, frisou. Atualmente, a associação encontra-se nas instalações do antigo Jardim de Infância do Alívio, em Soutelo, um lugar ocupado de forma temporária. A ideia é que, num futuro próximo, seja possível abraçar um novo espaço que funcione como sede oficial.

VENHA CONHECER SOUTELO!

Santuário do Alívio

Fonte S.Miguel

Praia do Mirante

Cruzeiro dos Evangelistas